quinta-feira, 20 de março de 2014

Blog Hackeado

Pessoal, este blog está bastante desatualizado, mas continua ativo e há planos para que ele volte a ser atualizado mensalmente.

Infelizmente, algum hacker conseguiu obter acesso a ele e publicou mais de 40 (!!!) posts falsos, com propagandas das mais diversas.

Informo, saliento e reitero que o ÚNICO objetivo deste blog é resenhar e divulgar literatura cristã, de modo que peço a todos (as) que deletem imediatamente quaisquer mensagens de propaganda enviadas em nome do Blogando a Palavra, e, por favor, entrem em contato comigo para que as devidas providências possam ser tomadas.

Mas uma vez, peço perdão pelo inconveniente.

Kleber Pedroso

quarta-feira, 14 de março de 2012

14 de Março - Dia Nacional da Poesia


Hoje, dia 14 de março, é comemorado o Dia Nacional da Poesia. Posto, então, um poema de  minha autoria e recém-publicado na coletânea Poetas de Sampa, da Editora Sapere.


Nada Notava Naquelas Notórias Noites
Não sei bem ao certo como eu me sinto
nesses momentos lúgubres que parecem infinitos,
não entendo se é dor, angústia ou vazio,
não entendo a razão, a confusão, o arrepio.

Não sei se sou eu, ou as pessoas,
nem ao menos sei o que dizer,
nada afirmo, dúvidas não provêm de Ti,
noite adentro, clama meu coração por Ti.

Nunca soube muito sobre o que me cerca
n’outros tempos, nem agora,
na escuridão vivi por muito tempo.

Naquele tempo o desvanecimento era coisa certa,
não havia esperança, nem sequer desejo, outrora,
não posso, então, viver sem Ti, nem um só momento.













Título: Poetas de Sampa
Autor: Coletânea
Editora: Editora Sapere
Páginas: 88
Onde Comprar: www.livrariasapere.com.br

Acervo próprio.

terça-feira, 6 de março de 2012

Resenha: O Drama do Calvário

Segundo as próprias palavras do autor, O Drama do Calvário é "uma declaração de amor a Jesus". Neste livro, com uma narrativa apaixonada e, emocionante e, em certos momento, tensa, o Pastor Isaltino Gomes Coelho Filho narra a sucessão de frases proferidas por Jesus Cristo na cruz do calvário, e muito mais, para delas extrair um estudo detalhado de cada uma delas.


Um drama, como define o altor. Mas, o que vem a ser um drama, exatamente? Os dicionários  Houaiss e Aulete o definem como "forma narrativa em que se figura ou imita a ação direta dos indivíduos", "texto em verso ou prosa, escrito para ser encenado" ou mesmo a "encenação desse texto". Na vida real, drama é um conjunto de acontecimentos complicados, difíceis, causando dano, dor, sofrimento (http://pt.wikipedia.org/wiki/Drama). O drama vivido por Jesus na cruz, após ter sido julgado, torturado, humilhado, provocou e provoca até hoje comoção em nossos corações. Como um homem inocente fora tão injusta e covardemente condenado à morte daquela maneira?


Exausto, sentido dores profundas, entregue à morte certa, Jesus ainda teve tempo para proferir um série de célebres frases que mudaram o mundo para sempre, conforme o autor as nomeia e analisa:


A Primeira Fala do Ator Principal - Um Pedido de Perdão: Lucas 23:34


A Segunda Fala do Ator Principal - Uma Promessa de Segurança Pessoal: Lucas 23:39-43


A Terceira Fala do Ator Principal - Surge uma Nova Família ao Pé da Cruz: João 19:26-27


A Quarta Fala do Ator Principal - Um Grito de Perplexidade: Mateus 27:46


A Quinta Fala do Ator Principal - Só Agora Ele Expressa sua Necessidade: João 19:28


A Sexta Fala do Ator Principal - O Fim se Aproxima: João 19:30


A Sétima Fala do Ator - O Fim Chegou: Lucas 23:46


São analisadas, ainda, as falas do procurador romano Pôncio Pilatos e sua participação no enredo, denominando-o de "um personagem patético". Detalhista, a autor chega a citar o significado do nome de Pilatos e pormenores sobre sua carreira em roma (p. 93).


Ele prossegue, trazendo à luz do leitor envolvido com a profundidade do texto, questões não apenas teológicas, mas fatos históricos, como a suposta morte de Pilatos, narrada pelo historiador grego Eusébio de Cesareia (EUSÉBIO DE CESAREIA. História Eclesiástica. São Paulo: Editora Novo Século, 1999, p. 54), culminando no silêncio final do autor do drama (Mateus 26:46).


Havia sido concluído o maior drama já presenciado pela humanidade, culminando na morte de um inocente que derramou seu sangue na cruz para pagar por nossos pecados. A cruz, que parecia o fim de tudo, na realidade foi "seu lugar de triunfo sobre o império do mal" (p. 129).


Narrativa profunda e apaixonada (e, por que não, apaixonante?), detalhes teológicos, citações de uma série de renomados comentaristas do Brasil e do mundo, o Pastor Isaltino nos oferta com primazia esta obra prima da literatura cristã brasileira.


Título: O Drama do Calvário
Autor: Isaltino Gomes Coelho Filho
Editora: Abba Press
Páginas: 136
Onde Comprar: www.abbapress.com.br


















Exemplar gentilmente cedido pela editora.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Resenha: 4 Princípios para Ter Crédito com Deus

era um homem íntegro e reto, temente a D'us, e desvia-se do mal. Quem já não ouviu a frase "paciência de Jó"? O livro de Jó é, cronologicamente, considerado o livro mais antigo da Bíblia. Ela narra que, certo dia, os anjos compareceram perante o Senhor, e, entre eles, estava também Satanás. Teve início, então, um diálogo entre eles, que culminou em uma das maiores, se não a maior história de fé e perseverança em D'us já vivida até hoje por um ser humano.

"4 Princípios para Ter Crédito com Deus" analisa essa história do ponto de vista teológico e, principalmente, humano. Jó foi um homem real, com problemas e preocupações reais, um poderoso e rico latifundiário que, em um só dia, perdeu gado, camelos, empregados e, o pior de tudo, seus sete filhos e suas três filhas. O Pastor Rinaldi César Digilio analisa a dura trajetória de Jó e extrai dela, em um texto ricamente ilustrado, em forma de pregação, "os quatro princípios": integridade, retidão, temor a D'us, e desviar-se do mal.

Ter integridade é ser íntegro, ou seja, ser "inteiro, completo"... e não se perder pelo caminho, mantendo-se fiel a seus próprios princípios. Em Jó 1:22 nós lemos que "Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma."

Ter retidão é ser reto, é andar em linha reta, sem se desviar do caminho, sem se desviar do alvo. É não se afastar da presença de D'us, trocando-a pelas coisas que o mundo oferece. É combater o bom combate e guardar a fé, como disse Paulo.

Ter temor a D'us é considerá-lo como o centro de nossas vidas, como peça principal de nosso ser, como autoridade sobre as nossas vidas. O ateu e o incrédulo não consideram a D'us como autoridade; porque o ateu sequer acredita na existência dEle, e o incrédulo, muitas vezes até acredita que exista um D'us, mas não quer nenhum compromisso com Ele.

Desviar-se do mal é fugir da tentação, é olhar para o outro lado, é evitar aquilo que sabemos que irá nos fazer cair, porque somos fracos, assim como fez José quando fugiu da mulher de Potifar, que queria adulterar como ele (Gn 39.7-12). Jó se desviava do mal, por isso, o mal não nasceu em seu coração, ele não blasfemou contra o Senhor, e permaneceu firme.

Os amigos de Jó (amigos da onça???), que vieram consolá-lo, disseram que ele estava naquela situação por causa do pecado e que D'us o estava provando para moldá-lo, purificá-lo, justificá-lo... mas eles não podiam enxergar que Jó tinha crédito com D'us, tanto que Satanás só pôde tocar nele porque o próprio D'us o havia autorizado. O Senhor, porém, não permitiu que Satanás lhe tirasse a vida.

E D'us o livrou do cativeiro de Satanás e o restituiu em dobro quando ele orou pelos seus a amigos.

"4 Princípios para Ter Crédito com Deus" mostra como Jó alcançou um grande crescimento espiritual depois de ter passado por essa grande provação. Ele não não mais conhecia a D'us "de ouvir falar, mas por andar com Ele". E como, sendo íntegro, reto, temente a D'us e desviando-se do mal, podem vir as lutas, podem vir a provações, mas sempre vai valer a pena.


Título: 4 Princípios para Ter Crédito com Deus
Autor: Rinadi César Digilio
Editora: Ministério Geração 34
Páginas: 60
Onde Comprar: www.portaligrejaquadrangular.com.br

Exemplar gentilmente cedido pelo autor.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Parceria com a Abba Press

É com grande satisfação que anunciamos a parceria firmada entre o Blogando a Palavra e a Abba Press, conhecida editora evangélica paulista, que possui um vasto catálogo nas mais diversas área de estudo envolvendo a vida cristã, teologia e temas correlatos.


O primeiro fruto dessa parceria foi recebermos para resenha o livro O Drama do Calvário, do Pastor Isaltino Gomes Coelho Filho.


Aguardem a resenha ainda neste mês de fevereiro!!!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Resenha: O Direito na Bíblia

A Bíblia Sagrada não é apenas um livro; é uma verdadeira biblioteca, composta por 66 livros, sendo 39 no Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento. E muitos se enganam julgando que o único assunto abordado por ela é "religião". Nela, aprendemos sobre a história do mundo antigo, com importantes detalhes do estilo de vida, dados demográficos, geográficos, costumes, valores morais, etc., não só do povo hebreu como de diversas nações ao seu redor.


O livro de Levítico é um verdadeiro compêndio da normatização, pelo próprio D'us, da forma de culto que Ele mesmo instituiu para que o povo pudesse cultuá-lo e, desse modo, firmasse uma aliança com Ele. O livro de Deuteronômio, por sua vez, volta a citar as leis que foram dadas ao povo hebreu conforme a narrativa de Êxodo, Levítico e Números, tanto que seu nome vem do grego e significa "repetição da lei".


A Lei, conforme dada por D'us na Bíblia Sagrada, embora tida como ultrapassada ou mesmo invalidada por muitos, até hoje influencia o ordenamento jurídico de diversas nações do mundo, tanto que o "direito natural" é considerado, basicamente, o direito inerente e intrínseco dado por D'us ao ser humano, como relata o Apóstolo Paulo na Epístola aos Romanos, Capítulo 2, versículos 14 e 15.


"O Direito na Bíblia" é um livro multidisciplinar que transita entre o direito e a bibliologia. Do Gênesis ao Apocalipse, o autor, Regis Fernandes de Oliveira, Bacharel em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor titular de Direito Financeiro na Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP), faz uma análise da narrativa bíblica, discorrendo sobre as infrações previstas nas normas jurídicas e respectivas sanções citadas no Código Penal, Código Civil, Constituição Federal, entre outros.


Vejamos um trecho do livro:


"Como fomos aprovados de D'us para que o evangelho nos fosse confiado, não como para agradar aos homens, mas a D'us que prova o nosso coração" (2,4). É independência religiosa e de ideias, bem como de credo religioso. Fala Paulo no direito ao trabalho, na partilha e esforços, para que ninguém seja pesado para outro. Assim, "trabalhando dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vós..." (2.9). Com tal comportamento, nãos e infringe alguns dos dispositivos do Código Penal (arts. 197 a 207), que cuidam dos crimes contra a organização do trabalho. (Página 157)


O autor faz uma série de considerações a respeito do texto bíblico para explanar seu conteúdo de acordo com o que é ensinado nos cursos jurídicos, atualmente, no Brasil, ou seja, ele mostra que a Bíblia Sagrada trata de crimes como roubo, assassinato, rapto, apropriação indébita, corrupção, entre tantos outros, destaca os referidos crimes em sua narrativa, fornece-lhes a devida definição jurídica e cita as ordenações jurídicas em que hoje se enquadram no direito brasileiro.


É um ótimo material para estudantes de direito e advogados que buscam conhecer mais a fundo a Bíblia de acordo com as suas perspectivas e conhecimentos da área do direito, e para teólogos, seminaristas e outros cristãos que procuram entender como a lei de D'us influencia a sociedade na esfera legal até o dias de hoje.




Título: O Direito na Bíblia
Autor: Regis Fernandes de Oliveira
Editora: Conceito Editorial
Páginas: 199
Onde Comprar: www.martinsfontespaulista.com.br


Empréstimo

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Resenha: História e Religião de Israel

Há alguns anos, venho estudando o judaísmo e buscando diversas fontes de referência, sejam sites na Internet, matérias em revistas, livros... e este livro de Jorge Pinheiro, História e Religião de Israel - Origens e Crise do Pensamento Judaico, chamou-me muito a atenção. A começar pelo título, que, sendo claro, direto e específico, remete o leitor a exatamente o que ele pode esperar de uma obra como essa, sem contar a sobriedade da capa, que salta aos olhos de qualquer um.


História e Religião de Israel, nas palavras do autor, é uma obra cujo objetivo é "apresentar o judaísmo em sua historicidade, abrindo o diálogo entre ele e o cristianismo naquilo que têm em comum: sua origem...". Com uma narrativa detalhista e pormenorizada, porém não enfadonha, o autor discorre sobre a aliança de D'us com Abrão, a formação da identidade do povo hebreu, a terra prometida, passando pela influência grega de 333 a 63 a.C, a insurreição dos Macabeus, o período neotestamentário e o surgimento do rabinismo, após a destruição de Jerusalém no ano 70 da era cristã.


As inúmeras "questões para reflexões e debate", sugestões de "leitura complementar" e notas de rodapé tornam a obra um livro de referência, o qual, como obra acadêmica, não se limita às suas próprias páginas, mas incentiva o leitor a se tornar um pesquisador e prosseguir em uma busca constante por conhecimento e se aprimorar no assunto tratado.


Clique p/ Fechar

Título: História e Religião de Israel - Origens e Crise do Pensamento Judaico
Autor: Jorge Pinheiro
Editora: Vida Acadêmica
Páginas: 176
Onde Comprar: www.editoravida.com.br


Acervo Próprio

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Resenha: Sionismo Cristão

"O Sionismo Cristão é um movimento político e filosófico que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e à existência de um Estado judaico independente e soberano no território onde, historicamente, existiu o antigo Reino de Israel" [http://pt.wikipedia.org/wiki/Sionismo]. Sionismo cristão, por sua vez, é um termo que se refere especificamente aos cristãos de fé protestante ou católica que defendem essa mesma ideia, intercedendo e agindo para o bem do Estado de Israel e seu povo.


Sionismo Cristão, de Thomas Ice, publicado pela Actual Edições, selo editorial da Obra Missionária Chamada da Meia-Noite, é uma obra de referência para todo aquele que necessita de fontes fidedignas para reconhecer que o atual Estado de Israel é fruto do cumprimento da profecia bíblica (Jr 7:7) e que apoiá-lo é responsabilidade bíblica imputada a todo e qualquer servo de D'us (Sl 122:6). Nesta obra, o autor aborda como homens cristãos importantes e poderosos, em diferentes períodos do Século XX, apoiaram a causa sionista, tendo o amor a Israel e ao povo judeu, e a Bíblia Sagrada, como propulsores de sua atitudes corajosas e, muitas vezes controversas. Entre esses homens, estava Harry Truman, 33º presidente dos Estados Unidos da América, aquele que, mesmo a contragosto de seus consultores de política externa e de quase todo o alto-escalão político e militar de seu governo, reconheceu o recém-criado Estado de Israel como nação livre e soberana.


Leitura imprescindível para pastores, teólogos e seminaristas.





Título: Sionismo Cristão
Autor: Thomas Ice
Editora: Actual Edições 
Onde Comprar: www.chamada.com.br


Acervo Próprio

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Ode ao Senhor dos Exércitos

Graça e Paz da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo!!!

Este é o primeiro post do meu mais novo blog, "Blogando a Palavra", voltado a resenhar literatura cristã / judaico-messiânica ou secular cujo assunto seja relacionado à Palavra de D'us.

Como não poderia ser diferente, vou dar o ponta-pé inicial falando a respeito de meu próprio livro. Claro que, nesse caso, não se trata de uma resenha propriamente dita, apenas a divulgação de minha primeira publicação.

"Ode ao Senhor dos Exércitos" é um livro de poesia-cristã. São 26 poemas em versos livres cujo tema central são experiências pessoais com D'us, totalizando 60 páginas. Iniciei a compor esse livro há mais de 10 anos, sendo que separei apenas uma terça parte do material de que dispunha para publicá-lo. A poesia é uma das mais antigas expressões literárias de que se tem notícia, e, infelizmente, hoje é uma das menos valorizadas em nosso país. Ainda assim, acredito no poder que a poesia possui de tocar, emocionar, incomodar, fazer sonhar.


O livro foi publicado por meio do site da AGBook, em um método em que cada exemplar é impresso mediante solicitação. Logo, não existe estoque físico. O link direto para aquisição é http://www.agbook.com.br/book/117721--Ode_ao_Senhor_dos_Exercitos.


Obrigado pela paciência e interesse em ler meu primeiro post. Por favor, não esqueça de deixar um comentário, e fique à vontade para voltar sempre que quiser!!!